Sábado, 13 de Junho de 2009

Cansada de aturar malucos (lembrem-me de vos falar sobre o macho-alfa...), aceitei um convite de um gajo, que eu andava a adiar há meses, para sair.

Alto, um corpo de fazer cair o cabelo, olhos azuis (há algum surto que eu desconheça?!), 37 anos de idade (pensavam que eu estava a brincar em relação à adopção?...).

 

Como eu não aceito convites para jantar de gajos, muito menos em first dates, optamos por passar directamente à sobremesa. Literalmente! Ou seja, gelado e um passeio a pé pela beira-mar.

 

Sabendo previamente que ele adorava viajar e amava cinema, e sendo que eu também gosto bastante das duas, abordei o tema viagens.

E levei com mais de três quartos de hora de relatos exaustivos de viagens a tudo quanto era sítio. O rapaz já foi a tudo que é lado.

À medida que ele ia enunciando as suas viagens e as que ainda gostava de fazer, mais eu confirmava as minhas suspeitas: havia um sítio onde ele jamais iria.

 

Já lutando contra o bocejo, assim que tive oportunidade, mudei para o tema cinema, na esperança de me aguentar mais meia horinha antes de alegar cansaço e a obrigação de me levantar cedo no dia seguinte, pois tinha um àrduo dia de praia à minha espera.

Nem meia hora! Creio que terá sido... meio segundo.

Ama cinema mas vai poucas vezes porque não tem tempo.

Socorro!!! Estava na hora de eu fazer o meu filme.

E assim foi... Regressamos.

 

No regresso, batida pelo cansaço, deixei-o conduzir a conversa à sua vontade. Ou seja, dei-lhe trela. Quis testá-lo, ver até onde ia...

E ele, aproveitando a brecha, acabou a fazer-me uma pergunta pessoal, daquelas que não se fazem nem a quem conhecemos há anos, quanto mais a alguém que mal conhecemos e que se esquivou de falar sobre ela o tempo todo.

 

Se ele tivesse cérebro, eu ainda poderia pensar que ele também me estaria a testar, fazendo-me aquela pergunta. Mas não era o caso.

Infelizmente, além de não ter cérebro, tinha a sensibilidade de uma porta. Sem desprimor para a mesma. Porque esta ainda vai tendo alguma, quando se chateia com o Sr. Vento, e se fecha com toda a força...

 

Como podem ver, a vida amorosa de Brunhild vai que é uma maravilha!...

 

Quantidade não significa qualidade... E eu continuo a preferir a última à primeira.

Durante os próximos tempos que ninguém me chateie com o blábláblá não lhes dás oportunidade, blábláblá se não fores nunca vais saber, blábláblá pode ser que ele te surpreenda, blábláblá pelo menos sais e divertes-te.

Pois! Certo! Diverti-me tanto que até estou com dificuldade em sossegar e adormecer...


sinto-me com vontade de fumar um cig

publicado por Brunhild às 04:17 | link do post | comentar

4 comentários:
De Ortlinde a 14 de Junho de 2009 às 02:00
ainda bem que esse discurso do vai que te divertes blá blá blá não foi meu! acho......

esse tipo de macho gasta muito tempo em frente ao espelho e em ginásios e depois não sobra para mais! Acham-se os melhores da rua deles e arredores! Vá, que ainda tem dinheiro para umas viagens, se não que assuntos teria, para além dos 700 abdominais que faz todos os dias e as 555 flexões em 2 mãos?? não há pachorra!!


De Brunhild a 14 de Junho de 2009 às 20:58
Na verdade o rapaz não é mau de todo. Até tem uma personalidade interessante.
Mas digamos assim, se ele fosse uma laranja, não havia sumo...

Eu sei, eu sei... Gostavam de ver o meu caixote do lixo...
Sou esquisita!...


De Bruno a 17 de Junho de 2009 às 11:19
ahahahahaha o gelado estava bom espero! ;D

epah, a casinha está com um aspecto marabilhoso de morrer, a quem se deve as honras?!?! :D


De Brunhild a 17 de Junho de 2009 às 11:40
A mim!!!! Fui eu! Fui eu!

[Adaptei um template do sapo... lol]


Comentar post

mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds