Quarta-feira, 26 de Maio de 2010

"O casal já não esconde os seus sentimentos. Ele tem a foto dela no visor do seu telemóvel e ela faz-lhe declarações de amor no Facebook."

lido numa revista côr-de-rosa, acerca da nova relação de Pinto da Costa

 

 

 

Achei bonito. Quase me comoveu. (Gosto tanto do verbo "comover". Tem sentido de humor, não acham?) Sou de lágrima fácil, que querem? E estas coisas do amor, deixam-me assim, comovida.

 

Acho bonito esta necessidade dos amantes exporem o que sentem ao mundo. Aqueles que já se apaixonaram sabem como é: não nos cabe tudo no peito. Lembram-se? E, nos dias que correm, contar só às amigas (mais próximas) não chega. É urgente que se saiba nos quatro cantos do mundo. Quantas mais pessoas souberem, melhor. São essas pessoas que vão validar o nosso amor.

É necessário trazer a cara da(o) mais que tudo escarrapachada no telemóvel, como lembrete, não vá esquecer. E as declarações de amor têm que ser lidas por todos. Só assim são verdadeiras. Só assim são reais.

 

Acho bonito quando as pessoas não têm medo de amar, de se entregarem à paixão, de se atirarem sem rede, sem receio de caírem desamparadas e acabarem todas estateladas no chão. Ou mortas. Nem que seja parcialmente.

 

Quando for grande, quero ser assim e quero um amor destes para mim, bonito. Mas, por agora, continuo pequenina e, consequentemente, cobardolas. Ou seja, cheiinha de medo de perder o tino e me apaixonar. Ou de me apaixonar e perder o tino. Outra vez.



publicado por Brunhild às 18:19 | link do post | comentar

8 comentários:
De Edu a 26 de Maio de 2010 às 21:26
Caso a menina Brunhild venha a perder o tino (!?), não olvide jamais de tirar a senha e por-se na bicha (fila, entenda-se). pois já não ouço falar de amores arrebatados desde Pdro e Inês...


De Brunhild a 27 de Maio de 2010 às 10:35
O que é feito do cavalheirismo?!... :P

Podes ficar com o amor arrebatado (e cheio de drama). Dispenso!
Quero um amor bonito, já disse! Porque é que ninguém acredita em mim?! (quem falou em drama?...)


De Brunhild a 27 de Maio de 2010 às 16:34
alguém pediu um amor arrebatado, louco?!
vês onde acabam esses tais amores? na cova ou no manicómio. (só são bonitos no cinema...)


De Edu a 27 de Maio de 2010 às 12:42
A menina desculpe, mas cavalheiros não faltam! Assim como desilusões.


De Brunhild a 27 de Maio de 2010 às 14:21
Cavalheiros não faltam. Assim como ilusões!...

(Não abundam, mas ainda existem. Felizmente.)


De Edu a 27 de Maio de 2010 às 15:34
Mas pensando melhor...o que seria da vida sem ilusão?!


De Brunhild a 27 de Maio de 2010 às 15:36
seria real?!

gosto de sonhos. de ilusões, não. obrigada! :)


Comentar post

mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds