Sábado, 9 de Junho de 2012

Mais uma morte; Mais um funeral; Mais uma vez, o sentimento de perda. Sem qualquer hipótese de retorno. De forma definitiva.
Não é a angústia da ideia de vir a perder, mas a perda real, física, concreta.

O sentimento é de tal forma insuportável, que o corpo não aguenta, desfalece, perante a despedida.

 

Olhar para aqueles olhos tristes e ouvir dizer "perdi o meu companheiro de 42 anos e agora?".

Não faço ideia. Não faço a menor ideia. Não sei como se vive depois...

O peito parece rasgar-se a cada respiração mais profunda; De resto, tudo é vazio, desamparo, solidão.

 

Uns dias depois, a lágrima continua fácil, despoletada por uma palavra mais sentida ou um abraço mais demorado. Entra-se em modo de sobrevivência.

 

O que me apaixona no ser humano, o que me empurra a continuar e a acreditar, é esta capacidade que o ser humano tem de superar-se. Alguns, pelo menos.

Não precisa de destruir ou de matar para sobreviver, como no mundo animal. Busca força onde tiver de ser, dentro de si, e consegue combinar o instinto de sobrevivência com bondade, por exemplo.

 

Continua a ser difícil fixar aqueles olhos tristes. No entanto, a cada dia que passa, parece-me vê-los querer voltar à vida. Só que o pior está por vir... Em breve, cada um voltará às suas vidas, às suas coisas. Ficará só, com as suas memórias, sem o seu companheiro, naquela casa que ambos construiram, que quase era deles e que finalmente poderiam desfrutar.

 

Como se vive depois de perder o companheiro de 42 anos? Não sei... 



publicado por Brunhild às 19:25 | link do post

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds