Domingo, 2 de Dezembro de 2012

Já que estou com a mão na massa, siga para o terceiro, há muito adiado, tal como a outra tarefa.

 

Sou obrigada, quase de arma à cabeça, a assistir à novela Gabriela, sob pena de não conseguir participar nas conversas com os outros.

No entanto, não pretendo abordar o fenómeno que junta mulheres e respetivos homens em frente à televisão, e que dá o mote às noites de amor com a famosa "Se prepare, que hoje vou-lhe usar."

 

Abordarei sim, o estranho caso de Gabriela e Nacib.

Nacib apaixona-se por Gabriela (e vice-versa, como convém), por ela ser diferente de todas as outras mulheres. Suas qualidades únicas, potenciadas pelo facto de ela permanecer igual a si própria, ou seja, livre.

Pede-a em casamento. Gabriela não quer. Mas se faz o moço bonito feliz, ela aceita. E é aqui que ela começa a ceder... Cedência após cedência, até se transformar em algo muito diferente do que era. Por motivos de insegurança - ou outros quaisquer, que não me importam analisar - Nacib tenta torná-la numa mulher digna de ser apresentada à sociedade, ou seja, torná-la um objeto de exibição, um troféu, seu.

 

O efeito Gabriela é este: apaixonas-te por alguém por ser genuíno, por ser quem é, livre; E depois tentas moldá-lo à luz das tuas necessidades e ideais: prendendo-o.

O pior? É não ter a certeza de ser possível não o fazer.

Platão explica.



publicado por Brunhild às 22:34 | link do post

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds