Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

 

 

Brunhild: Heil dir, Sonne! Heil dir, Licht! Heil dir, leuchtender Tag! Lang war mein Schlaf; ich bin erwacht. Wer ist der Held, der mich erweckt'?

Salve, Sol! Salve, Luz! Salve, dia glorioso! O meu sono foi longo;acordei.Quem é o herói que me acordou?


Siegfried: (von ihrem Blicke und ihrer Stimmefeierlich ergriffen, steht wie festgebannt) Durch das Feuer drang ich,das den Fels umbrann; ich erbrach dir den festen Helm: Siegfried bin ich, der dich erweckt'.

(impressionado com o olhar e a voz de Brünnhilde, fica petrificado) Penetrei o fogo que arde em torno do rochedo; livrei-te do sólido elmo: O meu nome é Siegfried. Fui eu quem te acordou.


Brunhild: (hoch aufgerichtet sitzend)Heil euch, Götter!Heil dir, Welt!Heil dir, prangende Erde!Zu End' ist nun mein Schlaf;erwacht, seh' ich:Siegfried ist es, der mich erweckt!

(sentando-se) Salve, Deuses! Salve, Mundo! Salve, Terra brilhante! O meu sono chegou ao fim; acordada, vejo: Foi Siegfried quem me acordou!


Siegfreid: (in erhabenste Verzückung ausbrechend) O Heil der Mutter, die mich gebar; Heil der Erde, die mich genährt! Daß ich das Aug' erschaut, das jetzt mir Seligem lacht!

(irrompendo num arrebatamento sublime) Salve, ó Mãe, que me deu à luz! Salve, ó Terra, que me alimentou! Para eu ver, feliz, estes olhos que me riem!


Brunhild: (mit größter Bewegtheit) O Heil der Mutter, die dich gebar! Heil der Erde, die dich genährt! Nur dein Blick durfte mich schau'n, erwachen durft' ich nur dir!

(com grande comoção) Salve, ó Mãe, que te deu à luz! Salve, ó Terra, que te alimentou! Só o teu olhar me poderia ver, Só para ti poderia acordar!


(Beide bleiben voll strahlenden Entzückensin ihren gegenseitigen Anblick verloren)

O Siegfried! Siegfried! Seliger Held! Du Wecker des Lebens, siegendes Licht! O wüßtest du, Lust der Welt, wie ich dich je geliebt! Du warst mein Sinnen, mein Sorgen du! Dich Zarten nährt' ich, noch eh' du gezeugt; noch eh' du geboren, barg dich mein Schild: so lang' lieb' ich dich, Siegfried!

(ambos ficam num encanto resplandecente, perdidos no olhar um do outro)

Ó Siegfried! Siegfried! Herói bem-aventurado! Tu acordas a vida, luz vitoriosa! Se tu soubesses, alegria do mundo, como eu sempre te amei! Tu eras o meu pensamento, a minha inquietação eras tu! Cuidei de ti, antes de o sentires. Antes de nasceres, protegeu-te o meu escudo. Amo-te há todo este tempo, Siegfried!



publicado por Brunhild às 11:25 | link do post | comentar

7 comentários:
De Richard Togner a 18 de Novembro de 2009 às 11:54
vou começar tb na musica classica... estou já a escrever a minha primeira peça... LAMECHICE NO SAPAL!!! uma ópera em 3 actos com bué d'andamentos em alegro lamechas e vivace rãnhal!!!


De Brunhild a 18 de Novembro de 2009 às 13:36
tenho o libretto perfeito para essa ópera! :P


De Brunhild a 18 de Novembro de 2009 às 14:37
mas não faças como a outra fez - moi! - a jogar bowling com o iPhone do Tone-Mor, em plena inauguração de uma exposição de fotografia, há tempos... http://www.youtube.com/watch?v=WrrvkPo7TZ4


De naovouporai a 19 de Novembro de 2009 às 15:24
...e morreram felizes estorricados pelas chamas!

mwaahahahahaha ;DDD


De Brunhild a 19 de Novembro de 2009 às 15:34
Exactamente! Onde é que eu estava com a cabeça para escolher este tema?! BURRA!!! :P


De naovouporai a 19 de Novembro de 2009 às 15:37
é um amor tórrido! :D


Comentar post

mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds