Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

No clube de vídeo, a ler a capa de um filme:

- A minha namorada é louca.  (Em tom irónico) E isso explica muita coisa...

Mortinha por rir como uma perdida mas mantendo a pose:

- Gostavas mais se não fosse?!

- Não posso dizer que não... (seguido por um abraço que o desmente)

 

 

 

 

 

Os inícios de uma relação são sempre atribulados e trabalhosos. São o desconstruir da idealização. O rejeitar de um sonho pela aceitação da realidade. Uma decisão à espera de ser tomada. E as decisões são sempre difíceis de tomar. A decisão implica sempre a perda de algo. Não há como ter tudo. Depois, é uma questão de se ser firme e levar até ao fim, até às últimas consequências. Um compromisso. Quem diria...

 

Por isso será mais fácil iniciar uma relação quando se está apaixonado. A idealização e a desconstrução acontecem em simultâneo.

Sentir o momento em que nos deixamos apaixonar, o momento em que nos apercebemos que estamos apaixonados, o momento em que decidimos "sim, nada a perder". Uma decisão tomada em plenos pulmões. O prazer de descobrir o outro, tão diferente do idealizado, tão mais perfeito.

Para mim, a única forma de iniciar uma relação.

 

 

 

Não posso dizer que tenha gostado menos por isso mas tua namorada... nunca fui.



publicado por Brunhild às 21:41 | link do post | comentar

mais sobre mim
cavalgadas recentes

Álbum: raízes

hold on to your dream

O efeito Gabriela

Cindafuckin'rella, precis...

Sonata de Outono

Olá!

...

paradoxos, incongruências...

espreitar

não gosto

ás vezes

O supremo verbo da humani...

as coisas que eu ouço

e esse Natal, como foi ?

Albúm de fotografias

reencarnação deferida

retratos da vida a 2

Toc Toc ?

leva-me aos fados

in a dark place #1

comentários recentes
A perda não foi minha. Esta, pelo menos. Mas um di...
Vive-se segurando a dor na dor dos outros. Tentand...
ah pois é! :)
ahhhh... a bela juventude!!! :P
e tu achas que eu não penso nisso? tenho mais medo...
porque alguém - Walt Disney?! - nos disse que para...
a ver por algumas parideiras que por aí e por aqui...
sim, se assim não fosse a humanidade não existia. ...
Maria, obrigada por leres o nosso blog. Beijinhos
Qual é o supremo verbo da humanidade, parir?!...Se...
outras cavalgadas
cavalgadas arquivadas
subscrever feeds